Os famosos “gatilhos mentais”

      4 Comments on Os famosos “gatilhos mentais”

O termo ganhou o mundo do marketing digital e as técnicas estão sendo usadas com maior ou menor intensidade por qualquer tipo de segmento nas mais diversas plataformas (blogs, redes sociais, vídeos, e-mail marketing, landing page, site).

Gatilhos mentais são práticas que conduzem a audiência a determinada ação.

Com a ajuda dos universitários, sabemos que esse tipo de persuasão acontece porque as decisões são tomadas primeiro no inconsciente e, depois, de modo consciente, acompanhadas de uma justificativa racional.

Para decidir se a escolha precisa ser “validada” pelo consciente ou não, o cérebro recorre a esses gatilhos mentais, então, se eles forem bem empregados num texto, funcionam muito bem, obrigada.

Sabendo disso, todo mundo já quer decorar todos e sair por aí manipulando as pessoas a seu favor, certo? Certo! É exatamente isso que muitas pessoas estão fazendo por aí para tentarem vender cursos online que vão mudar a sua vida, e-books revolucionários e fórmulas para ter sucesso e dinheiro em sete dias.

Você mesmo já deve ter sido fisgado por um título legal sobre um assunto que te interessa, então foi redirecionado para uma landing page com um vídeo que começa a rodar sozinho, não pode ser adiantado e não tem fim. Você declara morte a pessoa do vídeo em 15 minutos de fala calma e pausada sem conteúdo algum. Depois de 40 minutos de vídeo você percebe que não estava prestando atenção, mas também o assunto ainda não mudou e o cara ainda está falando sobre como aquele vídeo vai mudar a sua vida.

Os gatilhos mentais estão ali, presentes em cada maldita frase que a pessoa do vídeo fala e funcionam. Não foi a toa que você ficou 40 minutos assistindo, passou para o próximo vídeo e até cogitou pagar para ver mais ~ isso se não pagou mesmo.

Vamos esclarecer alguns dos gatilhos mentais mais famosos e comentados por aí e aprender como usá-los de verdade.

1. AUTORIDADE

É natural para o ser humano confiar em quem ele julga superior a ele, seja em patente, conhecimento ou talento. Construir sua marca ou serviço como uma autoridade no segmento, produzindo bons conteúdos, participando de eventos, fechando boas parcerias, traz reconhecimento e confiança com o tempo, mas lembre-se das sábias palavras do tio Ben: “Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades”. Tenha atenção e estude muito bem as pessoas e as bandeiras que você quer levantar.

2. NOVIDADE

Quem não adora uma novidade? Mesmo sem entender direito, a curiosidade toma conta do nosso cérebro, que acaba fazendo o produto parecer ainda melhor do que realmente é. Separe um tempo da sua semana para pensar diferente. Converse com pessoas, observe os comportamentos e anote tudo. Parece besteira, mas quando saímos da rotina é mais fácil pensar em inovação. Atualize seu produto de tempo em tempo.

3. SEGURANÇA

Aqui não tem como enganar ~ ou pelo menos eu acho que não ~, quando a pessoa não tem confiança no que fala ou não consegue responder uma simples pergunta, já perdemos a confiança. Não tem segredo, acredite no que você faz, trabalhe para ser o melhor possível e entenda todo o universo do que você vende, assim seu discurso será comprado junto com o produto.

4. PROVA SOCIAL

Comprar é uma decisão tão complexa em tantos casos que já é comum para nós dar um “google” atrás de que? Pessoas falando sobre o produto. Somos seres sociais e acabamos por preferir entrar numa loja lotada de gente do que em uma vazia com os mesmos produtos logo ao lado. Trabalhe no aprimoramento do seu produto ouvindo os consumidores e as pessoas com as necessidades que você quer suprir. Tenha um bom plano de gerenciamento de crise e cuide da sua imagem.

5. RECIPROCIDADE

A frase “gentileza gera gentileza” se encaixa perfeitamente aqui. O ser humano tem uma tendência em retribuir quem nos gera valor quando a entrega é sincera. Comece a pensar em melhorar de verdade a vida das pessoas com aquele e-book que você decidiu fazer, não apenas jogar no site para captar e-mails.

6. PORQUE

Lembra que as decisões que chegam a consciência são acompanhadas por uma justificativa racional? Justificar o que você está fazendo tranquiliza quem está ouvindo, traz sentido para uma retribuição social ou financeira e consolida a confiança do público.

7. ESCASSEZ

Sentimento de urgência em tempos de 4G não é nada legal, quando a coisa que a gente quer é difícil de achar, não tem estoque ou são poucas unidades, a gente falta comprar uma impressora 3D só pra enganar o cérebro e tentar esquecer o que não podemos mais ter ~ profundo, tweet isso.

Frases como “última chance”, “vagas limitadas”, “desconto na primeira compra”, chacoalham o nosso cérebro e nos faz ir até o site só pra “dar uma olhadinha”. Lembrando que, obviamente, não dá pra ter “última chance” todo final de semana, então planeje suas ações para obter sucesso de verdade com esse gatilho.

Pra fechar

Saiba usar os gatilhos mentais a seu favor, não para enganar as pessoas com promessas que não se cumprem. Se você quer 30 minutos do tempo de alguém, entregue algo que valha a pena ela perder esses 30 minutos com você.

4 thoughts on “Os famosos “gatilhos mentais”

  1. Pingback: Brave Digital | O Poder de um Post it

  2. Anonymous

    Cara… como é bom descobrir um site que compartilha essas informações.
    Sou universitária, estou fazendo um teste para uma vaga de estágio, mas como ainda não trabalhei na área, sou bastante leiga. E esse tipo de “toque” é muito importante pra quem está começando. Vou compartilhar o link no grupo da minha turma no Facebook. Tenho certeza que vai ajudar muito essa galera que está buscando por um lugar ao sol dos comunicadores.
    Muito orbigada! <3

    Reply
    1. nara.grilo

      Nossa, muito obrigada você! Tenho andado tão afastada do blog que esses comentários me motivam muito a continuar. É muito bom saber que o que eu estou escrevendo está ajudando os universitários a se tornarem melhores profissionais.

      Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *